segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

EU ACHO QUE...

   Olá pessoal! ^^
   Esse é meu primeiro post de 2012! 
Vocês devem estar pensando: "Bom, essa ausência toda, deve ser pelo volume de trabalho, de projetos e etc". Mas, desta vez, sou obrigada a dizer que, desta vez, a falta de tempo não foi responsável pelo meu sumiço. Eu simplesmente me ausentei do blog, por não ter nada significativo o bastante para dizer. 
   Sou o tipo de pessoa que prefere ficar calada, ao invés de dizer bobagens. O silêncio é a melhor opção, quando não se tem nada construtivo para dizer.
  Entrei em 2012 muito concentrada... Elaborando metas, revendo gastos e refletindo sobre os acontecimentos ao meu redor. 
   Vi a cidade natal da minha mãe (Guidoval/MG) ser devastada pela chuva. Vi a Rede "Plim Plim" lançando mais uma edição do Big Bosta Brasil, com um caso absurdo de estupro em rede nacional - negado pelas duas partes envolvidas. Vi uma guria idiota virando celebridade por causa de uma maldita viagem ao Canadá (não sei por qual razão, e nem me interessa) e uma pessoa muito próxima a mim, com mais de 10 anos de emprego; ser demitida. Ah, teve também a porcaria da lei SOPA, PIPA, ou o que seja. Wikipédia fora do ar e o fim do Megaupload.
   Fiquei pensando como as pessoas estão vazias... Como a grande massa da população é vazia. 
   Todos esses fatos lamentáveis são reflexo disso. Passei o começo do ano refletindo sobre essas coisas.
   Uma chuva desenfreada não é culpa do ser humano - certo? ERRADO. É culpa do ser humano sim, que devasta a natureza, entope córregos e esgotos de sujeira e polui o ar. As catástrofes são a réplica de todos esses maus tratos. 
   E o BBB 12... É invenção da Rede Globo? ERRADO também. Essa porcaria, que só tem gente fútil e pornografia, chegou à sua 12ª edição porque infelizmente, muita gente assiste. E pior: gasta dinheiro mandando sms para eliminar e mandar pessoas ao "paredão". Toda essa gente enriquece o loló da Globo e dos patrocinadores. Conheço gente que critica o programa em público, mas assiste; achando que ninguém vai descobrir. Já falei outras vezes, e mantenho minha opinião: esse programa é o maior lixo da televisão. Na falta de algo melhor pra assistir (pois a programação da tv aberta é um horror), vá ler um livro. Ou ouvir um CD, ficar cantarolando e jogando Uno. Estará ocupando sua cabeça com uma coisa bem melhor.
   E, por fim, vêm as tais leis "contra a pirataria". Pra mim, acabar com os sites de compartilhamento e banir redes sociais não pode ser chamado de combate à pirataria: isso é COVARDIA. Nós passamos a vida inteira dizendo para as crianças: "seja bonzinho e divida as coisas com seu amigo", "você precisa aprender a dividir suas coisas"... E, quando crescemos, o poder público simplesmente impede que a humanidade se comunique, troque idéias. Na internet, assim como na televisão, no rádio e até mesmo nas vizinhanças; existe gente ruim e mal intencionada... Porém, eles são minoria. A internet permite que as pessoas se conheçam, se divulguem e circulem informação.
   Porque, ao invés de interferir no lívre arbítrio das pessoas, os "poderosos" não reduzem o valor dos impostos sobre livros, CD's, roupas e DVD's? Por que não fazem alguma coisa para tornar a cultura mais acessível? O povo não consome produtos piratas porque acha legal. Consome porque precisa viver com um salário mínimo. Se comprar tudo que gosta original, morre de fome. 
   Por que os "poderosos" não se preocupam com a Educação, a Saúde e a Segurança Pública; ao invés de ficar boicotando a Internet???
   Combater a pirataria implica em educar as pessoas. Eu também sou "classe C", mas tenho consciência que, se eu comprar o produto original, estou incentivando aquele artista a continuar produzindo. Não consigo comprar tudo que gosto original, mas me esforço para comprar original o que eu acho que vale à pena. Isso é uma questão de conscientização - e não de censura.
   Na moral... Acho essa tal de SOPA, PIPA, ou a porra que seja; uma tremenda idiotice.
   Andei pensando muito nos últimos dias e percebi que, qualquer tipo de protesto, seja no veículo que for, é sempre válido. 
   Um blog, por mais humilde que seja, é visto por centenas de pessoas. Elas podem não te seguir... Mas lêem o que você escreve.
   Mesmo que você tenha poucos amigos adicionados em suas redes sociais, a informação se espalha. Um amigo passa pra outro, que encaminha pra outro... E, quando você vê, já cruzou as fronteiras do seu país!
   Então, meus queridos, abandonei um pouco meu lado "artista", para escrever como uma cidadã brasileira. Não tenham medo de expor suas idéias, de mostrar seu ponto de vista. Na vida, nem sempre admiramos as pessoas que pensam da mesma forma... Muitas vezes, admiramos as pessoas que têm coragem de assumir quem são de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário